Como profissionais de RH podem lidar com o cenário atual

Cuidar das pessoas é essencial em todos os momentos, as empresas entenderam isso já faz muito tempo. Agora, mais do que nunca, é preciso intensificar as ações com as pessoas, promover conexões e cuidar da saúde emocional e mental.
Conhecemos bem os desafios diários do RH e trazemos aqui algumas orientações para apoiar nesse momento, que é novo para todos nós!

– Intensifiquem a conexão com as pessoas – o isolamento é físico e não “relacional”. Os funcionários precisam mais do que nunca sentirem que pertencem a um time e que não estão sozinhos nessa. Use a tecnologia a seu favor, produza vídeos curtos, mensagens de ânimo, reuniões diárias online.
– Intensifiquem a conexão com a família – quanto mais extensas forem as ações para conter o vírus e a sensação de caos, maior será o impacto positivo e os resultados. Por isso a conexão com a família é extremamente importante. Faça campanhas internas estimulando o funcionário a compartilhar em casa, todas as informações e cuidados que está recebendo no/do trabalho. Importante também orientar sobre práticas saudáveis de convívio familiar nesse momento.
– Intensifiquem a comunicação interna, institucional e mercadológica – Manter os funcionários, o mercado e o público informados sobre as ações e as práticas que sua empresa está adotando nesse momento é essencial pois impacta no aumento da sensação de segurança e confiança.
– Estimulem a manutenção de alguma rotina pelos funcionários – quando várias mudanças acontecem de forma generalizada e rápida a sensação de caos é inevitável. Nosso cérebro é inteligente e capaz de automatizar e criar hábitos para economizar energia por isso a rotina é essencial. Nesse sentido, as manutenções de algumas rotinas são importantes para manter a ecologia e a sensação de equilíbrio e ordem. Como exemplo fica a dica para de geração de campanhas internas sobre incentivo de hábitos e exemplos de rotinas que podem ser mantidas considerando casa e trabalho.
– Estejam atentos às necessidades individuais – algumas pessoas são mais sensíveis ou já possuem algum histórico de stress e pânico por exemplo. Esses casos devem ser imediatamente encaminhados aos profissionais da área de saúde. Também importante redobrar atenção ao grupo de riscos – diabéticos, hipertensos e idade avançada.
– Apoiem e fortaleçam os Líderes – líderes são fios condutores de todas as ações dentro de uma organização e não seria diferente agora. Então é muito importante que eles estejam conectados com todos as definições e acontecimentos, participem e gerem ideias. Também é essencial que eles tenham um espaço de escuta onde se sintam acolhidos para compartilhar suas próprias inseguranças e sentimentos. O RH pode criar reuniões virtuais para conversas e atualização de medidas internas. Também abrir oficialmente um “espaço” para diálogo e conversas individuais.
– Mantenha vivo o senso de propósito da organização e das pessoas – é hora do RH impulsionar o sentimento de significado e importância do trabalho. Mobilizar as pessoas para refletir sobre o quanto fazer a sua parte impacta a vida das pessoas. Em alguns segmentos e serviços básicos essenciais como saúde e alimentação essa conexão é direta, mas você pode descobrir sempre um caminho para conectar propósito e trabalho.
– Cultive a leveza – o bom humor, e educação, a leveza no trato com as pessoas, a clareza e a sabedoria são essenciais no dia a dia, imaginem em cenários de incerteza. O RH deve cultivar o pensamento positivo, incentivar a leitura e o contato com notícias verdadeiras e não deixar ser impactado negativamente pelos acontecimentos.
– Guiem-se pelos Valores da organização – as soluções e ações nos momentos de crise, mais do que nunca, devem ser guiadas pelos valores da sua organização. Abram as conversas e diálogos fazendo a leitura e refletindo sobre os valores da empresa e de como eles devem ser praticados nesse momento crítico.
– Cuidem das Emoções e Sentimentos da Organização – Conversas e diálogos internos sobre sentimentos que podem surgir nesse momento – insegurança, vulnerabilidade, medo e sensação de caos – e o apoio com orientações ajudam as pessoas e melhoram o ambiente. Um profissional da área comportamental é sempre recomendado. Estruturar reuniões virtuais e/ou agir garantindo as normas de segurança e saúde é possível
– Pratiquem o autocuidado e a autocompaixão – só conseguimos cuidar de outras pessoas, quando estamos bem com nós mesmos. Para isso é essencial que o profissional de RH: cuide de seu equilíbrio emocional; cultive práticas de equilíbrio interno como mindfulness; converse com outros profissionais da área para compartilhar sentimentos, aprendizado e práticas.

“Somos apaixonados pelo que fazemos e nos desafiamos a mover pessoas e organizações para um mundo melhor.”

Valor Desenvolvimento Humano
www.valordh.com.br

Março de 2020

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email