Liderança de Valor e Equilíbrio Emocional em tempos de crise

LIDERANÇA
Sobre a perspectiva situacional o líder tem o dever de conduzir as pessoas para um determinado objetivo e para isso ele precisa influenciar as pessoas a partir do perfil e do nível de maturidade do profissional diante de cada contexto ou atividade, ou tarefa.
LIDERANÇA DE VALOR
Uma “Liderança de Valor” é aquela em que o líder tem a ação deliberada de influenciar seu time a partir de valores positivos como transparência, respeito, humildade, escuta atenta e empatia. Só conseguiremos passar por esse turbilhão, de forma sadia e equilibrada, com líderes que tomem decisões baseadas em valores humanos e que tenham para isso um equilíbrio emocional.
Quando temos líderes nas empresas que estão alinhados com valores morais positivos a cultura possivelmente se tornará forte. A prática de valores é parte da formação de uma cultura.
E se refletirmos bem sobre o cenário e momento em que estamos passando vamos perceber que a Liderança de Valor se torna vital. Só conseguiremos passar por esse turbilhão, de forma sadia e equilibrada, com uma liderança que tome decisões baseadas em valores e virtudes.
Empresas que já entenderam que um negócio vai muito além do lucro e que cultiva um propósito maior, estão refletindo sua cultura em ações e práticas saudáveis. E, provavelmente essas serão as que sairão da crise na frente das demais.
LÍDER E O EQUILÍBRIO PESSOAL
Estamos passando por um momento extremamente crítico que vem causando sensações de medo, estresse, ansiedade, raiva, vulnerabilidade. Dois fatores ou variáveis contribuem muito para o aumento dessas sensações:
1 – A rapidez com que aconteceu
2 – Ecologia – atingindo nossa relação com o meio moral, social e econômico
A liderança, agora mais do que nunca, tem um desafio muito grande em cuidar do ambiente e das pessoas. Mas antes de cuidar do outro, é necessário que aprendam a cuidar de si mesmos.
Três habilidades e algumas dicas rápidas de como manter o equilíbrio pessoal:
– Autocuidado – cuidar de si mesmo e cultivar a autorregulação de forma deliberada. Para isso reservar na agenda alguns minutos por dia para “respirar”, acalmar-se, buscar um ponto central de equilíbrio. Cultivar formas pessoais de relaxamento: esporte, silêncio, oração, meditação.
– Resiliência emocional – é a capacidade das pessoas para lidar com problemas, adaptar-se a mudanças, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas. Resiliência tem a ver com o “olhar para dentro”, buscar dentro de si mesmo um local para reestabelecer suas forças vitais.
– Imunidade mental – é a base para a resiliência, é a ação de compreender que os problemas existem e que eles fazem parte da vida. A imunidade mental é o que acontece a partir treinamento da mente a esperar os pensamentos relacionados ao medo ou aos desafios externos e a tolerá-los quando eles surgirem. É mudar o modelo mental de evitar a dor para reconhece-la.
Infelizmente essas habilidades são complexas e demandam algum tempo para serem desenvolvidas. Mas conheça agora vão algumas dicas para você começar:
1 – Invista sua energia em fazer o melhor possível e não o perfeito – você pode aplicar o princípio 80 x 20, investindo mais tempo e energia apenas nos 20% das atividades que serão responsáveis por 80% dos seus resultados
3 – Reconheça o medo e os outros sentimentos, dê nome a eles e respeite-os, compreenda que cada emoção tem o seu valor.
3 – Analise seus pensamentos e interprete-os como símbolos e não como realidade.
4 – Abrace a mudança e aprenda a conviver que a impermanência das coisas. Tudo tem início, meio e fim.
5 – Mantenha-se no presente. Entenda que de fato não podemos controlar o futuro. Devemos planejar sim, mas viver o presente. O que você tem pra hoje!
6 – Mantenha o problema em perspectiva. Quando observamos os acontecimentos de um ângulo diferente, de uma perspectiva mais ampla, os sentimentos de preocupação e ansiedade diminuem. Por exemplo, pense em toda a dificuldade que você está passado em função da pandemia – isolamento social, medo de ficar doente, de escassez, de perder emprego, etc – reflita que você não é o único, todas as pessoas ao seu redor e no mundo estão sofrendo com isso, de uma certa forma há um senso de grupo e união, isso é confortante.
ESTRATÉGIAS PARA MANTER O EQUILÍBRIO COM O TIME NESSE CENÁRIO ATUAL
 Intensifique a conexão com as pessoas – o isolamento é físico e não “relacional”. Os funcionários precisam mais do que nunca sentirem que pertencem a um time e que não estão sozinhos nessa. Use a tecnologia a seu favor, produza vídeos curtos, mensagens de ânimo, reuniões diárias online.
 Intensifique a conexão com a família – quanto mais extensas forem as ações para conter o vírus e a sensação de caos, maior será o impacto positivo e os resultados. Por isso a conexão com a família é extremamente importante. Faça orientações internas estimulando o funcionário a compartilhar em casa, todas as informações e cuidados que está recebendo no/do trabalho. Importante também orientar sobre práticas saudáveis de convívio familiar nesse momento.
 Intensifique a comunicação interna, institucional e mercadológica – Manter os funcionários, o mercado e o público informados sobre as ações e as práticas que sua empresa está adotando nesse momento é essencial pois impacta no aumento da sensação de segurança e confiança.
 Estimule a manutenção de alguma rotina pelos funcionários – quando várias mudanças acontecem de forma generalizada e rápida a sensação de caos é inevitável. Nosso cérebro é inteligente e capaz de automatizar e criar hábitos para economizar energia por isso a rotina é essencial. Nesse sentido, as manutenções de algumas rotinas são importantes para manter a ecologia e a sensação de equilíbrio e ordem. Como exemplo fica a dica para de geração de campanhas internas sobre incentivo de hábitos e exemplos de rotinas que podem ser mantidas considerando casa e trabalho.
 Estar atento às necessidades individuais – algumas pessoas são mais sensíveis ou já possuem algum histórico de stress e pânico por exemplo. Esses casos devem ser imediatamente encaminhados aos profissionais da área de saúde. Também importante redobrar atenção ao grupo de riscos – diabéticos, hipertensos e idade avançada. Busque apoio do RH.
 Mantenha vivo o senso de propósito da organização e das pessoas – mobilizar as pessoas para refletir sobre o quanto fazer a sua parte impacta a vida das pessoas. Em alguns segmentos e serviços básicos essenciais como saúde e alimentação essa conexão é direta, mas você pode descobrir sempre um caminho para conectar propósito e trabalho.
 Cultive a leveza – o bom humor, e educação, a leveza no trato com as pessoas, a clareza e a sabedoria são essenciais no dia a dia, imaginem em cenários de incerteza. O líder deve cultivar o pensamento positivo, incentivar a leitura e o contato com notícias verdadeiras e não deixar ser impactado negativamente pelos acontecimentos.
 Guiem-se pelos Valores da organização – as soluções e ações nos momentos de crise, mais do que nunca, devem ser guiadas pelos valores da sua organização. Abram as conversas e diálogos fazendo a leitura e refletindo sobre os valores da empresa e de como eles devem ser praticados nesse momento crítico.
 Cultivar o equilíbrio emocional do time – provocar conversas e diálogos internos sobre sentimentos que podem surgir nesse momento – insegurança, vulnerabilidade, medo e sensação de caos – e o apoio com orientações ajudam as pessoas e melhoram o ambiente. Um profissional da área comportamental é sempre recomendado. Estruturar reuniões virtuais e/ou agir garantindo as normas de segurança e saúde é possível
 Incentivar o autocuidado e a autocompaixão – cultive e equilíbrio emocional, converse com o time ou busque outros profissionais da área para compartilhar sentimentos, aprendizado e práticas.

Março de 2020

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email